A importância das roupas de maconha para a indústria da moda

Ao invés de discutir sobre o preconceito com essa planta, que tal conhecer a importância das roupas de maconha para a indústria da moda? Sim!! Existe uma matéria-prima chamada de cânhamo ou hemp, que é um tipo de fibra extraída das sementes de maconha.

A planta é super resistente às pragas e seu crescimento requer pouca água. É por isso que a produção desse material é sustentável, entende? Então, vem comigo que eu vou te contar mais detalhes a respeito da importância das roupas de maconha para a indústria da moda.

A importância das roupas de maconha para a indústria da moda
Foto: Reprodução

Como são feitas as roupas de maconha?

Vamos lá… As peças que são provenientes das fibras do cânhamo (ou hemp), abraçam a sustentabilidade que tanto é buscada pela indústria da moda, mas… A regularização no Brasil está muito distante. 😕 🥀

Pra começar, o cânhamo é um tipo de planta de cannabis que é cultivada a partir das sementes, da fibra e do caule. Inclusive, quase não existe diferença entre ela e a maconha “simples”, afinal, ambas são da espécie cannabis sativa.

O bom é que os tecidos são de alta qualidade e durabilidade. Tanto que, segundo o Blog GREENCO, o material é feito de fibras da espécie cannabis sativa e a plantação produz mais fibras por hectare do que o algodão ou o linho.

Foto: Reprodução

Mas, calma que ainda tem mais: na fabricação de têxteis, essas fibras podem ser misturadas com outras fibras orgânicas, tipo: o linho, o algodão ou a seda.

Vale lembrar também que o algodão faz parte da monocultura e os venenos prejudicam os trabalhadores, o solo e até quem usa as peças finais, podendo chegar a ter doenças graves, como o câncer.

Entretanto, os benefícios para nós que usamos essas peças, estão na forma que elas são feitas. No caso da produção com o cânhamo, as roupas conseguem ter mais durabilidade, enquanto com o algodão, elas se desgastam com mais facilidade, sabe?

Anúncios

A fabricação dos tecidos acontece em 2 etapas:

  1. Separando as fibras da casca através da chamada “maceração”;
  2. Girando as fibras de forma conjunta, a fim de produzir um fio contínuo que se transforma em uma única peça.

Será que dá pra ficar [email protected] usando roupas de maconha?

Hahaha claro que não 🤪 😊 Porque o nível de THC (substância que resulta nos “efeitos psicodélicos”) é muito baixa e os tecidos contém uma propriedade química chamada de CBD, que bloqueia a eficácia alucinógena do THC.

Como falei no início do post: o cânhamo é mega resistente às pragas e seu crescimento requer pouquíssima água. Sendo assim, a base do tecido é hipoalergênico e não irrita a pele, além de ser resistente e de auto-regular a temperatura – o que torna a o tecido fresquinho no verão e quente para os dias mais frios.

A marca Levi’s já produziu roupas com base hemp / cânhamo

Antes de tudo: a produção com esse material começou a se popularizar a partir de 1994 (exatamente na época da fundação da Hemp Traders – a maior fornecedora de produtos com origem de cannabis da América do Norte).

A partir disso, o presidente da Levi’s (Lawrence Serbin), descobriu a utilização do hemp nos vestuário de outras áreas, onde os tecidos das roupas eram hiper-absorventes e resistiam aos raios UV.

Coleção da Levi’s produzida a partir da fibra de cânhamo – Imagem: Divulgação

Mas, não termina por aqui… Ele percebeu que os tecidos faziam mais retenção de tintura do que os tecidos normais, e logo menos isso se tornou uma ótima idéia para as estamparias e, consequentemente, para os compradores.

Foi aí que a Levi’s se uniu à especialistas da engenheira têxtil para desenvolver um processo que se aproximasse ao toque das peças produzidas com algodão. 😉 🍁

Sendo assim, desde 2013, a marca se apropria do uso da fibra de cânhamo para produzir peças selecionadas.

“O cânhamo ganha cada vez mais espaço no mercado à medida que mais marcas se importam com a responsabilidade com o nosso planeta, entendendo que a indústria da moda é uma das mais onerosas ao meio ambiente.”

Thiago Leão, Head de mershandising da Levi’s

Outras curiosidades sobre a importância das roupas feitas de maconha

Há relatos que o pano mais antigo feito de cânhamo é da época de 8.000 A.C. 😱 e foi encontrado na região onde ficava a Mesopotâmia. Aliás, os fenícios também usavam esse tipo de tecido feito de maconha para cobrir as velas.

Pois é, os cabos e os panos das velas, que eram usados pela maioria dos navios que transportavam os exploradores europeus, eram feitos de cânhamo. E até as telas das pinturas de grandes pintores como Van Gogh e Rembrandt, eram feitas de lona com esse mesmo material.

Pra finalizar este tópico, na década de 1920, o cânhamo era utilizado para fazer mais de 80% das roupas da época. É incrível como essa matéria-prima teve grande importância até durante a Segunda Guerra Mundial, onde a maioria dos uniformes militares americanos eram feitos disso.

Anúncios

Considerações finais

O cânhamo traz muitas vantagens pro mundo da moda, como a possibilidade de roupas mais duráveis e, claro, em menos prejuízo ao meio ambiente, porque o plantio de algodão é muito frágil e demanda maior uso de produtos químicos.

Em contrapartida, uma das maiores desvantagens das roupas produzidas com fibra de cânhamo é que o tecido é mais grosso e menos confortável.

Então, como é um cultivo resistente, a matéria-prima extraída da maconha quase não exige produtos químicos e respondem muito bem às adversidades. Logo, a planta precisa de menos água que o algodão e sobrevive a climas mais quentes.

Já aqui no Brasil, por exemplo, as condições climáticas são ideais para esse tipo de cultivo, mas… Ainda rola muita discursão sobre a criação de uma agência reguladora para controlar a plantação, a fabricação e a comercialização dos derivados da maconha.

Deixe seu feedback 📮


2 Comments

Deixe uma resposta

POSTAGENS RECENTES