Desfile da Chanel em Mônaco: veja os detalhes da Coleção Cruise 22

Reforçando o ponto de vista da diretora criativa Virginie Viard… No Desfile da Chanel em Mônaco, a Coleção Cruise 22 reviveu a ligação com a marca Monte Carlo.

Blog postDesfile da Chanel em Mônaco: Coleção Cruise 22 – Foto: Getty Images
Desfile da Chanel em Mônaco: Coleção Cruise 22 – Foto: Getty Images

Não é de hoje essa relação entre Chanel e Mônaco – local de surgimento de uma das primeiras lojas da grife (em 1913). Aliás… Entre os anos 80 e 90, sob direção de Karl Lagerfeld, muitas campanhas já foram fotografadas no balneário.

A região onde ficava a mansão La Pausa (1929), que pertenceu a fundadora da Chanel, era um dos principais destinos de ambos os desginers. Era lá que o alemão, Karl Lagerfeld, tinha uma de suas residências favoritas, a La Vigie. A casa de veraneio do estilista tinha uma vista para a praia do Beach Hotel – local escolhido para o então desfile da Chanel.

Virginie Viard, a atual diretora criativa da marca, revelou em entrevista que Mônaco é, acima de tudo, uma questão de sentimentos. “Desde muito cedo, sabia que faríamos um desfile lá. Karl Lagerfeld estava sonhando com isso”, afirma.

E foi unindo um pouco de tudo que há de mais incrível sobre Monte Carlo, que o sonho virou realidade!

Cenário do Desfile Cruise 22 da Chanel em Mônaco – Foto: Divulgação

Veja as inspirações e referências da Coleção Cruise 22 da Chanel

Pois bem… Parecidos com os pilotos de Fórmula 1, foi do Grand Prix que saíram alguns macacões com a parte de cima aberta, revelando uma camiseta estampada.

Inspirada nas corridas de carros, Virginie Viard também usou estampas de bandeiras quadriculadas, modelagens de calças mais largas e até capacete para passar a idéia de bolsa.

Anúncios
Anúncios

E é claro que um dos mais famosos esportes da região (o tênis) não poderia ficar de fora, né?! A partir dessa referência, nasceram algumas saias plissadas, camisas polo e tricôs – que até reforçam o Estilo Preppy.

Além disso, teve também os cassinos, que inspiraram os brilhos e alguns excessos discretos com pegada dos anos 80. Inclusive, foi nessa mesma época (em Mônaco) que o fotógrafo Helmut Newton fez algumas de suas fotos mais conhecidas.

Sendo assim… A diretora criativa da grife usou as imagens desse fotógrafo para promover a sensualidade de uma camisa caída nos ombros – que resultou numa combinação infalível de preto, branco e dourado.

Sem contar que a peça se uniu aos cortes assimétricos da silhueta e aos decotes profundos de maiôs – que combinaram com meia-calça, salto alto e um casaquinho.

As princesas Caroline e Charlotte também inspiraram o desfile da Chanel em Mônaco. Confira:

Para explicar a aparição dos looks pretos no último bloco do desfile, Virginie Viard afirma que a primeira vez que viu Caroline foi na praia de Mônaco. “A princesa estava usando vestido preto drapeado, meia-calça muito fina e salto alto”, completou.

Anúncios
Anúncios

Diferente dos espetáculos estéticos comandados por Karl Lagerfeld… A diretora criativa da Chanel continua recebendo muita crítica por conta de sua imagem “apagada”.

Pois é… Desde que Virginie Viard assumiu o posto, ela insiste na sua vontade de aproximar a Chanel de suas clientes. Logo, as apresentações são de extrema importância para que isso aconteça. Por isso, diferente de seu antecessor, a estilista prefere não impor uma imagem muito fechada, sabe? Por exemplo, um look pronto com mensagem e ponto final.

Ou seja, fugindo do que acontece nas passarelas…. Ela prefere ser mais direta, para que assim as consumidoras da grife criem suas próprias estéticas e looks. Porém, isso não é nada inovador, pois várias marcas já trabalham dessa forma.

Enfim… Por enquanto, o trabalho de Virginie Viard na Chanel é desse jeito: regado à conceitos nostálgicos, permissivos e livres.

E você, o que achou do Desfile Cruise 22?

Deixe uma resposta

POSTAGENS RECENTES